Posts Recentes
Posts Em Destaque

As Cores nos Interiores

Escolher as cores a serem utilizadas em um projeto de arquitetura, de interiores ou de reforma pode ser bem difícil. São infinitas as possibilidades e as combinações, mas é muito importante escolher bem, uma vez que as cores têm uma influência muito grande em como percebemos e nos sentimos no espaço.


Uma cor ou uma combinação de mais de uma podem causar conforto e tranquilidade, mas também podem causar inquietação e ansiedade. As cores podem auxiliar na produtividade do trabalho, ajudar a relaxar na hora de dormir, estimular a fome e o consumo e até aumentar ou diminuir a percepção de espaço de um ambiente, por isso é importante saber o que as cores transmitem, como combiná-las e onde aplicá-las.


Psicologia das cores


Como supracitado, as cores podem transmitir sensações diversas e, com isso, auxiliar ou atrapalhar a relação do usuário com um dado ambiente. Cores quentes como marrom e amarelo podem dar um maior aconchego ao espaço, mas também podem causar excitação e ansiedade, como é o caso da cor vermelha. Já as cores frias causam relaxamento e tranquilidade, no entanto, se não houver cuidado podem gerar melancolia e depressão.

Falemos então das sensações e onde devem ser utilizadas cada cor:


Cores Quentes


Vermelho: é uma cor estimulante, dinâmica e intensa, a mais quente que existe e, portanto, muito utilizada em marketing, pois chama atenção. Por essas características ela estimula o apetite e nossos impulsos, como o de comprar, por isso é muito utilizada em ambientes relacionados a esses impulsos e desejos, como lojas e fast-foods. Apesar de atrair os clientes, o vermelho pode causar desconforto a longo prazo e em demasia, pois aumenta a pressão arterial, o ritmo cardíaco e a respiração. Pode ser aplicado em ambientes de alimentação rápida, como na sala de jantar, mas deve ser evitado na cozinha, por exemplo, para não estimular a fome, principalmente em armários, ou nos quartos, onde é melhor o uso de cores mais calmas; mas também pode ativar a sexualidade e o amor no quarto de casal e restaurantes, se usado com bom senso. Também representa o perigo e é utilizada em placas de sinalização. Além disso, pode ser utilizado como destaque, em alguma peça do ambiente, como uma poltrona, ou almofadas.



Amarelo: também é uma cor quente e estimulante e, por isso, precisa de cuidados como o vermelho para não gerar estímulos exagerados, porém é mais relacionada a alegria e comunicação, logo, ideal para ambientes de convivência e lazer. Pode ser utilizada na cozinha em pontos em pequena quantidade por estimular o apetite, ou em tons mais claros, suavizando as sensações. O amarelo é utilizado também para iluminar um ambiente escuro e fechado. Estimula a criatividade e representa a juventude, assim, é bem vindo em ambientes de trabalho mais dinâmicos, melhorando o trabalho em equipe e a produtividade. Por outro lado, o amarelo mais saturado ou em excesso pode cansar a vista, com isso recomenda-se em estantes e prateleiras mais laterais em estabelecimentos. Assim como o vermelho é uma cor de destaque e pode ser aplicado em móveis específicos em um ambiente.



Laranja: ligada à comunicação e ao intelecto, essa cor é bem aceita em ambientes em que se deseja uma interação social, como restaurantes, sala de estar, área de esporte, lazer e em escritórios de empresas. É necessário ter cuidado com seu excesso, por provocar discussões e conversa em demasia, ou então recomenda-se em tons mais suaves, causando maior conforto e acolhimento. Não é recomendado o uso do laranja em dormitórios, por ser uma cor estimulante. Em contrapartida, é bem vindo no comércio e na publicidade, despertando o consumo.



Marrom: por ser a cor da madeira, nos remete ao natural e, portanto, traz a segurança e aconchego ao lar. É bem vindo em praticamente todo ambiente, principalmente em salas e áreas de lazer, comunicando com o ambiente externo. Em tons mais escuros transmite intimidade ou seriedade. Muito utilizado em pisos, móveis e alguns revestimentos de parede, pode trazer melancolia para o ambiente ou aumentar a performance em escritórios dependendo do tom.



Rosa: Simboliza charme e ternura, é uma cor que pode transmitir afeto, podendo ser utilizado em quartos de casal ou infantis. Também pode ser uma cor harmoniosa e relaxante dependendo do tom. Pode trazer sofisticação e ousadia nos tons mais escuros em ambientes como salas.



Cores Frias


Azul: é uma cor calmante, que transmite segurança e traz harmonia. O azul reduz o apetite e, portanto, não é muito recomendado para cozinhas, salas de jantar ou restaurantes. Entretanto, é muito utilizado em escritórios e empresas por trazer confiança, simpatia, respeito e concentração, sem ser agressiva ou invasiva. Além disso, o azul reduz as frequências cardíaca e respiratória, sendo ideal para ambientes de privacidade e tranquilidade, como dormitórios e salas de estudo. Também ligado a espaços de espiritualidade e meditação. Contudo, é necessário ter cuidado com o excesso, pois pode provocar tristeza e sono.



Verde: por ser outra cor que remete ao natural, o verde está muito ligado a tranquilidade, frescor, liberdade, crescimento e saúde. É uma cor que auxilia no processo contra a depressão e de cura, portanto, muito recomendado para ambientes hospitalares, de cura e para motivação, principalmente, quando possível, na forma mais pura, por meio de vegetação. Em tons mais claros pode ser usado em ambientes calmos, como em recepções ou quartos e nos tons mais escuros em locais de maior criatividade, como por exemplo escritórios e áreas de lazer.



Roxo/Violeta: também é uma cor calmante, mas que pode representar o exótico, o espiritual e até o erótico e misterioso. Bastante associado à beleza, é recomendado para ambientes relacionados, como lojas do segmento e banheiros. Em escritórios e salas pode trazer calma e sabedoria, não sendo, contudo, bom em tons de lavanda por gerar sono. Pode ser utilizado também em espaços para transmitir poder. Pelo seu lado erótico e também tranquilizante, de acordo com a tonalidade, pode ser usado em quartos, mas não em demasia. Não recomenda-se para ambientes de atividade física, mas é ideal para espaços de meditação. Se utilizado em tons mais fortes, é mais indicado para detalhes e nos quartos e salas é preferível o uso de tons mais claros.


Cores Neutras


Cinza: quando sozinho pode remeter a tristeza, desânimo, tédio e monotonia, mas também maturidade, seriedade e poder. Por ser uma cor neutra, combina muito bem com as outras cores, inclusive dando harmonia e destaque. Quando combinado com as cores certas, que transmitam os efeitos desejados, é muito bem vindo em quase todo ambiente, mas principalmente em ambientes corporativos, salas íntimas e quartos.




Branco: transmite paz, limpeza, pureza e tranquilidade. Bastante associado a clínicas, hospitais e cozinhas. Pode trazer luz para o ambiente, mas em excesso cria um local impessoal e vazio. Por ser uma cor neutra, realça as outras e pelas questões mencionadas anteriormente, deve ser estar acompanhada de outras cores. Também pode estar associada à sofisticação.



Preto: além da relação com o luto e a dor, pode significar poder, elegância, sofisticação, modernidade, formalidade e estilo. É bem vindo nos ambientes de trabalho, comércio, e residências, desde que usado com moderação para não formar ambientes negativos ou com uma imponência indesejada. Muito usado para destacar outras cores, uma vez que não deve estar sozinho em um ambiente. Naturalmente escurece os ambientes e com isso pode gerar uma atmosfera mais intimista ou séria.


Cores para os tipos de ambiente


Alimentação: cores quentes, sem exagero, como amarelo, laranja e vermelho. Evite cores frias como azul e roxo.


Quartos: de preferência cores frias como azul, verde e roxo, deixando as cores quentes apenas nos detalhes para evitar agitação. O roxo e o vermelho podem ser usados para momentos de eroticidade.


Infantil: para quartos de bebê, tons mais claros e pastéis, para evitar agitação. Enquanto em quartos de criança, esses tons podem ser misturados com cores mais forte para estimular a criatividade e o crescimento. Uma boa ideia é a utilização do azul no teto, para uma maior tranquilidade e auxiliar a dormir.


Banheiros: para manter a limpeza nos banheiros é ideal o uso de cores mais claras, além do uso de cores como azul, verde e roxo.


Cozinha: evite o azul e o roxo, bem como o vermelho em excesso. Amarelo, laranja, marrom e verde são cores que trazem algum estímulo, incitam a conversa, mas sem a agressividade do vermelho.


Escritórios: a combinação do cinza, do preto ou do marrom com cores mais vivas e que transmitam criatividade e produtividade, como laranja, verde, amarelo ou azul em tons mais escuros ou vibrantes pode ser uma boa. Já para o caso de ambientes mais introspectivos podem ser usados roxo ou um azul mais claro.


Lazer: cores vibrantes, com maior saturação, como verde, azul, amarelo, vermelho e laranja, sem excessos, mas é bom evitar roxo, tons de azul e verde mais frios e claros, ou tons pasteis.

http://designculture.com.br/psicologia-das-cores-no-design-de-interiores

https://amenteemaravilhosa.com.br/psicologia-das-cores/

https://www.tuacasa.com.br/significado-cores-na-decoracao/

https://www.portaleducacao.com.br/conteudo/artigos/direito/significado-das-cores-no-design-de-interiores/45285

http://www.intetto.com.br/blog/2016-10/qual-o-impacto-das-cores-na-decoracao-/

Siga
Procurar por tags
Artigos
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square